Chronos do Tempo

O mundo dos relógios e jóias
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
02/Maio/2016
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”

Algumas das mais belas histórias, contam-se com o inevitável: “Era uma vez…” Os 110 anos da Montblanc, não fogem a esta regra e escrevem-se da mesma forma. Tudo começou em 1906, qundo o engenheiro August Eberstein e o comerciante Alfred Nehemias, de regresso de uma viagem pela América, e encantados com a nova caneta-tinteiro que então surgia no mercado, decidiram fundar a Simplo Filler Pen Company, associando-se também a Noel Voss, dono de uma papelaria em Berlim, na Alemanha. Tinha sido dado o primeiro passo para o que viria a ser a Montblanc que hoje conhecemos.


O objectivo desta união era criar uma conceber e produzir a melhjor caneta do Mundo, que não vazasse tinta; irrepreensível. Assim nasceu a colecção “Rouge et Noir”, três anos mais tarde e depois de muitos e apurados testes de eficiência para este novo instrumento de escrita. Um ano depois (1910), adoptam como marca a designação”Montblanc”, nome que se manteve até aos dias de hoje.


Nova colecção, e uma nova designação acontecem no ano em que nasce Akira Kurosawa e Madrer Teresa de Calcutá. A escolha do nome Montblanc refere-se à montanha mais elevada da Europa (com o mesmo nome – Mont Blanc) e passa a estar presente em todos os produtos produzidos por este trio de empreendedores.


Três anos depois, a imagem da neve no pico do Mont Blanc (com 4.810 metros) dá origem ao símbolo da marca: a estrela de seis pontas que hoje todos associam à Montblanc. Este símbolo pretende traduzir a qualidade, o design e o estilo de vida da marca; o topo, o pico máximo da qualidade.


A exigência que colocavam no fabrico dos seus produtos rapidamente se traduziu num sucesso de vendas e no reconhecimento da marca como produtora de instrumentos de escrita de elevadíssima qualidade. A fama estendia-se por toda a Europa e em 1924 a Montblanc lança da caneta-tinteiro Meisterstück (obra de mestre, em alemão), objecto de escrita e de desejo que se mantém nos catálogos da marca até aos dias de hoje; ou seja, passados 85 anos, a Meisterstück é também um emblema da marca.


Com aparos de ouro de 18 quilates - produzidos à mão – ou com a incrustação de metais preciosos, a Meisterstück dá também origem a múltiplas (e muito procuradas por colecionadores) edições limitadas. É também dessa época, que a empresa percebe a importância de oferecer produtos que fossem um investimento e partir daí, lança a garantia permanente, “pormenor” que impulsiona as vendas dos produtos e garante a eternidade da qualidade das peças que produz. No final de década de 20, do século passado, a marca já estava presente em cerca de 60 países, até com lojas próprias... Hoje há mais de 360 lojas em cerca de 90 países. Hamburgo (1919), então a sede desta empresa que se mudara de Berlim, foi a primeira cidade a ter uma loja da marca, à qual se lhe seguiram Berlim, Leipzig, Breslau, Hanover e Bremen.


 


Saiba mais na CHRONOS do tempo Nº 34 (Já nas bancas) 


Montblanc Rouge et Noir, a linha comemorativa dos 110 anos da marca
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
Alfred Nehemias, um dos fundadores da Montblanc
August Eberstein, um dos fundadores da Montblanc
Claus-Johannes Voss, um dos fundadores da Montblanc
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
Montblanc Rouge et Noir, a linha comemorativa dos 110 anos da marca
Montblanc Rouge et Noir, a linha comemorativa dos 110 anos da marca
Montblanc Rouge et Noir, a linha comemorativa dos 110 anos da marca
Montblanc Rouge et Noir, a linha comemorativa dos 110 anos da marca
Montblanc Rouge et Noir, a linha comemorativa dos 110 anos da marca
Montblanc Rouge et Noir, a linha comemorativa dos 110 anos da marca
Montblanc Serpent One - 1,3 milhões de euros para uma peça única
Montblanc Serpent One - 1,3 milhões de euros para uma peça única
Gama de botões de punho Rouge et Noir
Gama de botões de punho Rouge et Noir
A primeira sede da Montblanc em Hamburgo
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
A Montblanc, e os seus 110 anos: “Era uma vez…”
Novos Astron da Seiko: tecnologia "movida" pelo Sol

A Seiko acaba de lançar três novos modelos no mercado nacional. A bem sucedida gama Astron está mais rica com estes... Ler mais

Historiques American 1921

A colecção Historiques, dedicada aos arquétipos criativos de Vacheron Constantin, salienta a riqueza do património... Ler mais

Novo Richard Mille RM 68-01 Tourbillon Cyril Kongo

O novo Richard Mille RM 68-01 Turbilhão Cyril Kongo é "uma verdadeira obra de arte para o pulso", diz a manufactura... Ler mais

Os Métiers d’Art Elégance Sartoriale da Vacheron Constantin

A Vacheron Constantin presta homenagem ao “sartorialism” com uma nova linha de relógios para homens com a colecção... Ler mais

Hublot Big Bang Unico Sapphire

A Hublot vai apresentar no próximo Salão de Basileia os Big Bang Unico Sapphire, 500 relógios “cortados” diretamente... Ler mais

Os melhores relógios de 2015

Conhece os relógios que mais se destacaram em 2015?

O presente do Baselworld com o futuro em definição

Na Suíça, o céu nublado e o clima frio não são uma novidade para quem se desloca a este país nos três primeiros meses de qualquer ano.

Novos Astron da Seiko: tecnologia "movida" pelo Sol

A Seiko acaba de lançar três novos modelos no mercado nacional. A bem sucedida gama Astron está mais rica com estes lançamentos. Vejamos: Menos é... Ler mais

Lexus CT 200h Urban Edition

É o mais pequeno dos Lexus; mantém o estilo depurado e dinâmico que caracteriza a marca; e pisca o olho às condutoras femininas que pretendam um... Ler mais

Casio Edifice e smartphones  - hora certa em todo o mundo

Ter o seu relógio certo em mais de 300 cidades do Mundo, já é possível graças ao novo relógio apresentado pela Edifice.